página inicial | contatos    
Buscar no site:
Artigos
 
O SOM DO CÉU É NOSSO - Por Sérgio Pereira
 
Eu apenas queria que você soubesse

Que aquela alegria ainda está comigo

E que a minha ternura não ficou na estrada

Não ficou no tempo presa na poeira

Gonzaguinha

São 29 edições, e a família Gualberto e equipe da Mocidade para Cristo conseguem manter a alegria, a ternura e a integridade em um dos eventos de arte mais singulares do Brasil. E quando me refiro à “integridade”, estou falando de excelência, cuidado e escolha de convidados com critérios que passam ao largo do puramente comercial, o que traz esperança de novos ares para a arte brasileira feita por cristãos.

Nesses 29 anos, não só músicos e compositores subiram ao palco do Acampamento MPC em São Sebastião das Águas Claras; mas também artistas plásticos, dançarinos e coreógrafos, poetas, contadores de histórias, atores, fotógrafos e até arquitetos, que não exatamente subiram ao palco, mas o desenharam, como foi o caso do projeto da belíssima capela construída há alguns anos e que serviu como um dos espaços principais do Som do Céu 2013.

As apresentações musicais deste ano contaram com Aline Pignaton, Baixo e Voz, Carlinhos Veiga, Carol Gualberto, Cezar do Acordeon, Crombie, Erlon Lemos, Fernando Merlino e quarteto de cordas, Gladir Cabral, Grupo Logos, Ilma Brescia, Ilse Roskam e Pauline de Vet, Jorge Camargo, Josimar Bianchi, Matizes, Modal, Sal da Terra, Thiago Pinheiro e Zazo & Amigos.

Como o Som do Céu não ficou “preso na poeira”, nesta edição, Marquinhos e o Sal da Terra mostraram o projeto Papa Capim, um trabalho novo que têm desenvolvido junto à comunidade do sertão com artistas plásticos, contadores de causos, atores, músicos e outros artistas, dando manutenção à arte tipicamente nordestina como a literatura de cordel e seus traços característicos nos desenhos, rimas e linguagem. Alguns desses artistas presentes foram Jorge Costa, Zé Cláudio, Walter Leopoldino e Bartolomeu Nascimento.

Outra das novidades foi a apresentação de uma dupla de holandesas (Ilse Roskam e Pauline de Vet) munidas de acordeon, violino e vocais, que acompanharam as apresentações do Sal da Terra com muita desenvoltura, talento e carisma. Quer algo mais brasileiro do que essa mistura de violino, zabumba, triângulo, guitarra, baixo, acordeon, sertanez e holandês?

Na edição 25, a organização preparou um grande evento, de onde saiu a Carta do Som do Céu e O livro do Som do Céu, ganhador de um dos prêmios Areté.

Por fim, eu apenas queria que você soubesse: ano que vem será a comemoração dos 30 anos. Explode coração!
Sérgio Pereira é músico, compositor, educador, escritor e revisor pedagógico de História do Sistema Mackenzie de Ensino. Mestre em Educação, Arte e História da Cultura. Faz parte do duo Baixo e Voz ao lado de Marivone Lobo. Colaboração: Eleazar Araújo (Zazo, o nego). Foto: Alisson Silva
Voltar aos Artigos
 

<< Retornar


Faça seu site conosco!